cabeçaho-site-ciaud.png

O Lugar da Villa Renascentista na Arquitectura Portuguesa

Coordenador: Amílcar de Gil e Pires

Equipa (no CIAUD): Amílcar Gil Pires; Rui Barreiros Duarte; Luísa Estadão; Margarida Louro Oliveira; Francisco Oliveira; Luís Mateus; Paulo Garcia Pereira; João Manuel Carvalho. Inês Fernandes;  Inês Campos.

Equipa (fora do CIAUD): Maria Teresa Caetano; Alexandra Antunes; Gerald Lee Luckhurst; Luís Marques;Margarida Caetano Morais Alçada; Raffaella Maddaluno;Miguel Ángel Aníbarro Rodríguez; Luigi Zangheri; Maria Teresa L. Andressen;Beatriz Correia; Ana Monteiro; José Vargas; Fábio Lavareda; Rui Klerk Mota; Margarida Fernandes

Data de início:Outubro/ 2009

Data de conclusão: Dezembro/ 2015

Linhas de Investigação Transversal: Principal: Arquitectura da Cidade e do Lugar | Transversal: Investigação no Projecto; Sustentabilidade; História e Teoria.

Financiamento (entidades): CIAUD – PEst 2011/ 2012; Fundação para a Ciência e a Tecnologia – FCT

Parceiros: Câmara Municipal de Sintra

Resumo
Na arquitectura doméstica portuguesa é reconhecida a existência de um património arquitectónico que tem como referente o modelo de Villa Renascentista italiana, identificado em alguns casos muito conhecidos mas insuficientemente estudados no âmbito específico da Arquitectura e da Arquitectura Paisagista.
Estas quintas são reconhecidas, valorizadas e identificadas como tendo por referência o modelo de Villa suburbana, mas esse valor não é comprovado cientificamente, sendo este um dos objectivos principais deste projecto de investigação.
A Villa renascentista tem lugar no contexto da cultura arquitectónica portuguesa, como comprova a historiografia que tratou este tipo arquitectónico, materializado em Portugal na Quinta de Recreio, que se define e tipifica neste período. Este projecto de investigação pretende comprovar cientificamente qual é, de facto, esse lugar e como este se institui e se enraíza no decorrer da História.
O objectivo principal desta investigação é identificar que lugar tem, de facto, a Villa renascentista na evolução da arquitectura doméstica em Portugal a partir do Séc. XVI, em especial a sua relação com a Quinta de Recreio que a interpreta como modelo de referência, e fazer uma investigação aplicada, de carácter analítico, à Quinta de Recreio deste período reconhecida como lugar.

Resultados
“A Quinta de Recreio em Portugal - Vilegiatura, Lugar e Arquitectura”, edição da ‘Caleidoscópio - Edição e Artes Gráficas, SA’, Lisboa, Dezembro de 2013 (461 págs.), ISBN 978-989-658-245-6.
“Arquitectura e Lugar da Quinta de Recreio de Concepção Renascentista em Azeitão”, in “Actas do 3º  Congresso Internacional - Casa Nobre, Um Património para o Futuro”, Edição do Município de Arcos-de-Valdevez, Setembro de 2013, Depósito Legal nº: 363742/13, ISBN: 978-972-9136-70-2, pp. 671-687. “Sintra, Lugar de Materialização Arquitectónica de Paradigma de Vilegiatura Renascentista”, in “Palcos da Arquitectura – Vol II”, Edição da Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo de Língua Portuguesa, Depósito Legal nº: 350679/12, ISBN: 978-972-9346-27-9.